VOCAÇÃO – ALÊ MOTTA

Coluna | Precisão


Meu avô trabalhava com um empreiteiro que fazia casas para vender em bairros simples. Pintavam com tinta barata, instalavam portas tortas e vagabundas. Os pisos eram o da promoção semanal. O telhado era feito por um carpinteiro desleixado e estrábico. A elétrica era feita pelo meu avô. Lâmpadas piscavam, tomadas paravam de funcionar e voltavam a funcionar sem reparos.

O empreiteiro não se incomodava com as muitas reclamações dos clientes. Ele nunca procurou uma boa equipe e nunca usou bons materiais. Estava sempre satisfeito com serviços medíocres. Inclusive morreu mês retrasado, dentro da sua casa, construída por sua equipe. Um pedaço do telhado caiu em cima dele.

Após sua morte a equipe se desfez. Meu avô ficou arrasado até que começou a fazer pães. Faz pães maravilhosos.

_______________________
Alê Motta nasceu em São Fidélis, interior do estado do Rio de Janeiro. É arquiteta formada pela UFRJ. Participou da antologia 14 novos autores brasileiros, organizada pela escritora Adriana Lisboa. É autora de Interrompidos (Editora Reformatório, 2017) e Velhos (Editora Reformatório, 2020).