EDITORIAL

 Revista Vício Velho
Nº 09 • Agosto de 2019

ESPECIAL RUPTURAS 


ou: para a minha maldita lua em gêmeos, esse bicho solto / ou ainda: rompendo a tradição formal dos editoriais, essa apresentação vai ter tom pessoal, lo siento.

Tudo começou com um quase finalizado roteiro para cinema. Na verdade, começou antes com a ruptura do ligamento patelar do joelho esquerdo, com a lesão severa na cartilagem e o estiramento de algum outro ligamento que, a essa altura, eu já nem queria mais saber, só conseguia sentir-me imensamente agradecida por não ter arrebentado a cabeça. Ou, ainda antes, na noite em que pareceu ideia boa andar de moto à beira-mar, ignorando a chuva, o óleo e a areia. Ignorando o juízo. E se é verdade que quase todas as péssimas ideias nascem em momentos de grande liberdade e euforia, posso concordar que as melhores nascem em momentos de certas privações. (É só comigo?)

E assim nasceu primeiro o roteiro sobre Rupturas, de uma privação física – que já foi resolvida -, e de um fim de semana em que um cineasta decidiu ter conversas intensas e centradas com uma mina chapada de opioides e relaxante muscular intravenoso. Com isso eu voltei a trampar com cinema, coisa que havia abandonado para dar conta da demanda editorial e acadêmica.

Pensar nas rupturas me fez começar a entender – agradeço aos junguianos – que, com exceção da morte e suas extensões, todas as outras quebras, assim que digeridas, me proporcionam muita satisfação, porque traspassar é algo que sempre tive de fazer, é a minha zona de conforto, assim como as linearidades me angustiam constantemente (e isso é tema para outros textos). Coisa de bicho desgarrado?

Foi nesse momento de análise, de questionamentos, de compreensão e expansão, que eu tive a ideia de convidar 60 autores incrivelmente talentosos, pelos quais eu tenho grande admiração, para dialogar esse controverso tema comigo e com os leitores da Vício Velho. Essas vozes contemporâneas tão distintas e potentes, nos proporcionando as mais variadas perspectivas ao tema. E foi mesmo muito bonito aprender com eles o tanto de resiliência que cabe em suas rupturas.

Boa leitura a todes!

Carolina Hubert
Editora-chefe

 

Na fisioterapia comigo: Adriano B. Espíndola Santos, Alê Motta, Ana Farrah, André Balbo, Angel Cabeza, Antônio LaCarne, Bruno Ribeiro, Caio Augusto Leite, Calí Boreaz, Camilo Gomide, Carla Diacov, Carlos Eduardo Pereira, Carlos Orfeu, Casé Lontra Marques, Charles Berndt, Christiane Angelotti, Cinthia Kriemler, Daniel Perroni Ratto, Dea Conti, Elisa Andrade Buzzo, Fábio Pessanha, Felipe Pauluk, Gael Rodrigues, Gisele Mirabai, Graziela Brum, Guita Jr., Isabela Sancho, Ivan Hegen, João Paulo Parisio, José Santana Filho, Laís Araruna de Aquino, Laís Reis, Liv Lagerblad, Lucas Verzola, Marcelo Ariel, Marcelo Labes, Marcia Barbieri, Marcio Dal Rio, Marcos Ramos, Marcos Vinícius Almeida, Marcus Cardoso, Maria Fernanda Elias Maglio, Mauro Paz, Murillo García, Natalia Timerman, Natalia Zuccala, Nathalie Lourenço, Óscar Fanheiro, Oscar Nestarez, Renata de Castro, Rocca, Rodrigo Novaes de Almeida, Romulo Narducci, Stefanni Marion, Tarso de Melo, Thássio Ferreira, Tiago Germano, Tomaz Amorim Izabel, Vera Saad, Wanda Monteiro