Parda – Marlene Araujo

|SENHORAS OBSCENAS
Por Marlene Araujo

O que posso fazer por ti?
Tu és parda,
foste pardo bebê,
foste parda menina,
hoje parda mulher,
de passos tortos e pardos,
de rosto pardo,
olhos pardos,
corpo pardo.
O que posso fazer por ti?
dizer-te pardas palavras,
dizer-te que tu és alva?
dizer-te que tu és amarela?
dizer-te que tu és vermelha?
dizer-te que tu és negra?
Não! Tu és parda,
de encardidas ideias,
de pardas perguntas
e de opacas respostas!

_______________________
Marlene Araujo
, formada em Artes Cênicas, locutora e atriz profissional, contadora de histórias e arte educadora.