SENTIDO

Sentido, escrita por João Paulo Parisio, é uma coluna sobre a busca humana empreendida através da literatura e artes narrativas em geral. O que esses pobres demiurgos de barro tentam, afinal, plasmar em palavras e imagens? Por que entendemos uma obra desta ou daquela maneira? Qual o papel da ficção e da poesia na economia das almas? Os textos deste espaço, codificados em qualquer gênero ou gênero nenhum, serão sempre incursões em direção àquele núcleo de magma cuja proximidade não suportaríamos

Efeito Ulisses
Cometa
Inseto
Para o meu gari
Natal nos trópicos
Cronesia
Um lírico livro de terror
Do pogo ao lego ou o gelo de Egan
Verão
Psiconotas – audiovisuais
Esses maus tempos
Bilhetes atemporais
Psiconotas Setembro

____________________
João Paulo Parisio (@jpparisio), nascido no Recife em 4 de setembro de 1982, é autor de Legião anônima (contos, 2014, Cepe), Esculturas fluidas (poemas, 2015, Cepe), Homens e outros animais fabulosos (contos, 2018, Patuá), Retrocausalidade (romance, 2020, prêmio Hermilo Borba Filho, Cepe) e Beija-flor (contos, 2022, Vacatussa), obras que o situaram entre os expoentes da literatura brasileira contemporânea. Apontado pelo crítico José Castello como “um dos principais nomes da nova geração de narradores brasileiros”, tem ainda textos veiculados em revistas, jornais e sites especializados.