LORCA

Esta coluna é escrita por Charles Berndt. Federico Garcia Lorca foi um poeta e dramaturgo espanhol, assassinado por militantes franquistas em 1936. Homossexual e ativista, permanece como símbolo de resistência e como uma das maiores vozes da literatura espanhola e universal. De alguma forma, é a sua sensibilidade e, sobretudo, a sua voz que aqui se tenta evocar – a voz dos subalternos, dos excluídos, dos marginalizados. Aqui você encontrará contos, crônicas, poemas e artigos de opinião centrados principalmente em temas relacionados à comunidade LGBT.

 

Uma primavera que vem
Dumbledore dentro ou fora do armário?
Encontro de verão
Vilões e mocinhos da Disney
O fim de um outono
Sobre filmes e amores lésbico
Lorca
O belo e o sublime
Fogo-fátuo
Um incomum amor de inverno
Com amor, Simon
Muerte en Buenos Aires
Ignorante da água
Cartas de um sedutor
O bullying homofóbico nosso de cada dia
Simone
Insurreição feminina
Mário Cesariny
Orfeu rebelde
Sobre escapismo e mundos de fantasia
Porque dá gusto fugir por los caminhos selvagens de la poesia
Conversas com Saramago

 

_______________________
Charles Berndt (Instagram) é professor e cursa seu doutorado em literatura na UFSC. É viciado em utopias, em palavras etéreas, mas ainda não foi pra Nárnia por acreditar que dentro deste mundo há um outro possível, mais justo, sensível, igualitário e fraterno.